Grupo Conserpa Enger

8 dicas para viver com seu pet no apartamento

Cada vez mais as pessoas escolhem viver em apartamentos. É mais seguro e muitas vezes têm um preço mais barato do que uma casa grande. Mas, e se você quiser ter um pet no apartamento? Será que o gato ou cachorro vai se adaptar ao novo espaço reduzido?

Confira oito dicas para viver com seu pet no apartamento:

Foto: Thinkstock


1- Local para necessidades

Deve ser estabelecido um local para que o animal possa fazer o xixi e o cocô. Recomenda-se que seja em um lugar que não incomode as pessoas da casa, como área de serviço, varanda ou banheiro dos fundos.  Podem ser utilizadas toalhas higiênicas especiais que ajudam a reduzir os odores e que podem ser trocadas frequentemente (no caso dos cães) e caixas higiênicas com areia (no caso dos gatos).

2- Não é para segurar o xixi

No caso dos cães é comum eles fazerem suas necessidades fora do apartamento. Isso faz com que eles dependam, exclusivamente, do proprietário para urinar e defecar. Alguns acabam desenvolvendo infecções de urina por “segurarem” o xixi por muito tempo.

Tendo o local correto para fazer o número “um” ou o “dois”, o cachorro poderá fazer suas necessidades no momento em que estiver com vontade da maneira mais natural possível.

3- Local para dormir

Ofereça casinhas, caminhas e colchões bem higienizados para os pets. A limpeza deve ser feita periodicamente, pois cães e gatos tem contato íntimo com seus proprietários e podem transmitir doenças. Não se esqueça de usar vermífugos, dar banho, fazer a tosa e ter um controle de pulgas e carrapatos em seu pet.

4- Escolha o animal certo

Os gatos, como é de se esperar, adaptam-se melhor aos espaços pequenos. Mas precisam de atenção, cuidados com higiene e um local para tomar sol. Cachorros de porte grande e que geralmente são cheios de energia e são difíceis de se adaptar. Eles também precisam de tempo para o banho de sol e, claro, passear e correr.

5- Cães precisam de outros cães

Os cachorros precisam sair do apartamento para ter contato com outros ambientes, outros cheiros e outros cães. Esses estímulos são essenciais para eles serem saudáveis no corpo e na mente.

6-  Cuidado com o estresse

Os animais que vivem em apartamentos são mais suscetíveis ao estresse. Por se sentirem presos naquele espaço e sozinhos, eles podem apresentar certos distúrbios:

– A imunidade pode baixar e causar doenças;
– O pet pode desenvolver comportamentos destrutivos: comer objetos e roupas, por exemplo;
– Em certos casos podem apresentar depressão e hábitos autodestrutivos: lambedura de patas e redução de apetite.

7-  Cuidado com o sedentarismo

A falta de espaço e/ou estímulo tornam os animais sedentários, o que pode contribuir para obesidade e doenças originárias do sobrepeso como distúrbios cardiovasculares.

8- Exercícios físicos

O ideal é passear diariamente e estimular o animal a praticar exercícios físicos. Correr, nadar, brincar… Se o pet se divertir está valendo. Além de espantarem as ameaças do estresse e do sedentarismo, ele vai apresentar uma aparência mais saudável e um comportamento mais ativo.

Consultoria: Janaína Biotto, médica veterinária

Fonte: http://papofeminino.uol.com.br/

Compartilhe: